top of page

Férias: como organizar e planejar para evitar danos

É importante saber como planejar e organizar as férias para que empresa e funcionário não sejam prejudicados.


Foto: Pixabay

Que as férias são um período muito importante, tanto para colaborador, como para a empresa, isso já sabemos. Porém, é importante saber como planejar e organizar para que ambos os lados não sejam prejudicados.

O controle de férias, é um processo essencial para ser feito em qualquer empresa, seja ela de grande, médio ou pequeno porte. Pois é através dele que a empresa consegue designar os melhores períodos de concessão, aliados a necessidade de seus colaboradores.

Desta forma, é possível não apenas prever saídas, mas evitar danos a equipes que podem ficar sobrecarregadas, ou até mesmo prejudicar o andamento dos processos devido a redução temporária das equipes.

Agora, como podemos ser eficientes neste processo? Como nos mantermos dentro da legislação para toda esta organização?

Vamos primeiro entender quais pontos precisam ser analisados para montar um controle eficiente de férias. Os principais pontos ( principais, não únicos ), são :

  • Se precaver das ausências. Como as férias são o período de descanso do colaborador, não contaremos com a mão de obra dele neste período, e isto pode refletir em sobrecarga da equipe, atrapalhando o processo diário e até mesmo reduzindo a produção caso não seja pensado com cautela. Por isso muitas empresas optam por férias em períodos de menor movimento em seus ramos.;

  • Planejamento de mão de obra . Sabendo que sua equipe será reduzida, e sabendo quando com antecedência, isso é uma peça chave para a empresa providenciar mão de obra temporária, que supra a ausência de quem saiu de férias, reduzindo assim o impacto das equipes e das funções;

  • Agradar ao colaborador. Sim, isso mesmo ! De nada adianta a empresa organizar seus períodos de férias, se nem uma vez isso for conveniente ao empregado. Veja bem, por lei quem decide quando dar férias é a empresa, porém, qualquer empresa que se preze vai levar em conta o interesse do empregado para tentar favorece-lo também nesta organização. O bom senso, sempre é a chave da comunicação e processo.

Aqui, vamos abordar um pouco o “outro lado” da questão. O controle de férias não é importante apenas para a empresa, mas este planejamento prévio é essencial também para contribuir ao colaborador. Assim, dando oportunidade de eles atingirem o principal objetivo das férias, que é o descanso !

Os colaboradores devem ser avisados com antecedência, para que assim também possam se organizar em seu descanso, providenciando seu planejamento pessoal para que possa descansar de fato e cuidar de seus interesses pessoais.

Vamos ao passo a passo para sermos eficientes neste planejamento ? Abaixo montamos um roteiro para elaborar de forma eficiente este controle de férias.

  1. Defina uma política interna, detalhando sobre os processos adotados pela empresa, forma de concessão, pagamento e até mesmo a possibilidade de venda, compra e negociação de períodos entre empregado X empregador. É importante ter estas informações claras, e em local de fácil acesso a todos, para evitar que apenas alguns colaboradores sejam privilegiados.

  2. Monte um arquivo para que seja possível consultar todos os períodos já gozados de todos, pois com isso em mãos, é possível analisar cada caso em tempo real, evitando dobras, e facilitando a saída em tempo hábil para pagamento e organização dos documentos .

  3. Crie um canal de comunicação: É imprescindível que a empresa tenha um canal de comunicação, intranet, e-mail, chat, etc.. onde os colaboradores possam de manifestar sobre suas preferências, vontades ou casos distintos, para que após a comunicação da empresa todos tenham tempo de se manifestar, caso necessário, para providenciar alterações e ajustes conforme se faça preciso.

Os trabalhadores que tiverem faltas dentro de seu período de aquisição podem vir a sofrer reflexo em seu direito de férias perdendo dias na contagem total, conforme seus dias de falta.

Em resumo o regramento de faltas segue a seguinte ordenação:

  • 30 dias para quem tem até 5 faltas;

  • 24 dias para quem tem de 6 a 14 dias de falta;

  • 18 dias para quem tem de 15 a 23 dias de falta;

  • 12 dias para quem tem de 24 a 32 dias de falta;

A legislação versa também, sobre algumas regras das férias em relação a forma de concessão, e é preciso conhecer as principais regras para se manter dentro da legislação. Entre as principais regras e leis, abaixo resumimos as mais importantes:

  • Pode particionar ( quebrar ) as férias em até 3 períodos, onde um deles precisa ter pelo menos 14 dias, e os outros não podem ser menores que 5 dias ;

  • É preciso dar aviso de no mínimo 30 dias antes do início das férias;

  • O pagamento das verbas é feito em até 48 horas antes do início das férias;

  • O Vencimento deve ser respeitado, evitando assim o pagamento em dobra;

  • Não é devido dar férias antes do vencimento, apenas após o período completo!

Agora que você já conhece as principais regras sobre as férias, que tal criar sua organização e evitar danos a empresa?


Fonte: Portal Contábeis

Comentarios


bottom of page