Sem papel, sustentável e consultiva 2  (1).gif

Investimentos em startups do país já somam US$ 8,85 bilhões neste ano, quase três vezes mais que em

Novembro foi o mês com aportes mais significativos do segundo semestre, totalizando 55 rodadas de investimentos.



Pexels

O poder das startups brasileiras segue impressionando o mercado, que apenas durante janeiro a novembro deste ano, teve o valor total investido de US$8,5 bilhões, com destaque para o mês de novembro, sendo o mês de maior investimento do segundo semestre.


Os dados são da plataforma Distrito e segundo relatório publicado, em novembro aconteceram 55 rodadas de investimentos, somando US$809,9 milhões. Até o mês passado foram realizadas 677 rodadas de investimentos.


O volume investido neste ano é quase três vezes maior do que o alcançado em 2020, que marcou US$3,65 bi. No ano passado também houve um volume três vezes menor que em 2021 em relação ao investimento chamado Corporate Venture Capital, feito por empresas em startups para desenvolvimento de iniciativas empreendedoras.


No mês passado se destacaram as fintechs (áreas de finanças) com maior número de investimentos, aquisições e fusões. Na sequência aparecem as retailtechs, que trazem soluções inovadores e tecnológicas para o varejo, as de gestão de projetos e negócios, as foodtechs e por último as healthtecs.


A fintech cloudwalk de São Paulo, que atua com tecnologias de pagamento com recursos de inteligência artificial, computação em nuvem e blockchain, é a mais nova unicórnio brasileiro, após realizar rodada de captação conseguiu US$150 mi e passou a ser avaliada em US$1 bilhão, ganhando portanto o novo título.


Fonte: Portal Contábeis

Sem papel, sustentável e consultiva 2  (1).gif