Sem papel, sustentável e consultiva 2  (1).gif

PIX Saque e PIX Troco ganha mapa que mostra locais próximos ao usuário para fazer operações

Segundo o BC, existem cerca de 15 mil pontos de atendimento que oferecem o PIX Saque e o PIX Troco.


Foto: Filipe Castilhos/Sul21.com.br

O Banco Central (BC) lançou novas funções para o Pix em novembro do ano passado, é o Pix Saque e o Pix Troco. Mas a adesão das modalidades ainda é baixa entre os usuários.


Com essas funcionalidades, os usuários podem fazer saques em estabelecimentos comerciais, não apenas em caixas eletrônicos. A oferta dos novos produtos, no entanto, é opcional e depende de adaptação dos sistemas das lojas.


Um balanço do BC mostrou que, atualmente, existem aproximadamente 15 mil pontos de atendimento que oferecem o PIX Saque e o PIX Troco, entre estabelecimentos comerciais, correspondentes bancários e caixas eletrônicos.


Para quem não sabe onde encontrar um estabelecimento que ofereça os serviços, a Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) e a Pay Ventures criaram um mapa para mostrar a localização desses postos para o usuário.


A ferramenta é gratuita e está disponível para quem quiser utilizá-la, com atualizações de duas em duas horas dos caixas eletrônicos e estabelecimentos comerciais e horário de funcionamento.


Basta entrar no site mapapix.com.br, indicar sua localização e o mapa irá indicar os estabelecimentos nas proximidades que oferecem o PIX Saque e PIX Troco.


Foto reprodução

Como funcionam o PIX Saque e o PIX Troco


Tanto o PIX Saque como o PIX Troco são funcionalidades que utilizam a tecnologia PIX para a retirada de dinheiro em espécie.


O usuário lê um QR Code e faz um PIX da sua conta para a conta do agente que está disponibilizando o serviço, o qual, por sua vez, entregará ao usuário o dinheiro em espécie correspondente.


No caso do PIX Saque, o dinheiro em espécie corresponde ao valor da transação PIX realizada. Já no caso do PIX Troco, o valor entregue ao usuário será a diferença entre o valor do total do PIX e o valor da compra realizada.


São oito operações gratuitas por mês para as pessoas físicas, incluindo os saques tradicionais.


O limite máximo das transações do PIX Saque e do PIX Troco é de R$ 500 durante o dia, e de R$ 100 no período noturno (das 20h às 6h), segundo o Banco Central.


Há, no entanto, liberdade para que os ofertantes dos novos produtos do PIX trabalhem com limites inferiores a esses valores caso considerem mais adequado aos seus fins. Os usuários não podem ser cobrados diretamente pelos agentes de saque.


Já o prestador de serviço de pagamento do usuário pagador deve estabelecer limites de valor por transação e limites diários de valor para o PIX com finalidade de saque e de troco, observado o perfil de risco do usuário pagador.


Esses limites não podem ser superiores a R$500 ou inferiores a R$100, no período diurno e no período noturno tal limite deve ser equivalente a R$ 100,00.


A qualquer tempo, o usuário pagador pode solicitar aumento (desde que não ultrapasse o limite máximo definido pelo Banco Central) e diminuição do valor do limite estabelecido pela instituição.


Fonte: Portal Contábeis com informações do g1

Sem papel, sustentável e consultiva.gif