Sem papel, sustentável e consultiva 2  (1).gif

Projeto do BC que leva educação financeira para o ensino fundamental para 22 milhões de estudantes

O Aprender Valor entra em vigor no segundo semestre deste ano e é gratuito para as escolas.


Projeto do BC que leva educação financeira para o ensino fundamental vai contemplar 22 milhões de estudantes
Foto de Julia M Cameron no Pexels

A partir do segundo semestre deste ano, entra em vigor o programa do Banco Central (BC) que vai levar educação financeira para crianças e adolescentes do ensino fundamental da rede pública. O Aprender Valor pretende levar noções de finanças a 22 milhões de estudantes.


Segundo o diretor de relacionamento, cidadania e supervisão de conduta do BC, Maurício Moura, em entrevista ao Valor Econômico, a ideia é “corrigir o problema antes de ele nascer”.


O projeto teve uma fase piloto em 2020 nos estados do Pará, Ceará, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná e Distrito Federal, o qual beneficiou mais de 8 mil estudantes, em 257 municípios diferentes.


Com a iniciativa, o BC quer dar ao estudante ferramentas para controlar a sua vida financeira em três frentes principais:


  • fluxo diário de receitas e despesas;

  • poupança;

  • relações com produtos financeiros,

Os estudantes vão aprender sobre conceitos que podem ser fundamentais ao logo da vida, como o que é crédito emergencial e o que é crédito de longo prazo

Como aderir o programa Aprender Valor

O programa do BC é totalmente gratuito, mas precisa ser solicitado pelas secretarias estaduais ou municipais de Educação ou às próprias escolas. Para a realização da etapa piloto, foram treinados aproximadamente mil professores e gestores escolares.


A instituição disse que a adequação da forma e do conteúdo do programa para um país do tamanho do Brasil foi uma das dificuldades enfrentadas pelo BC. A pandemia exigiu adaptações, mas o processo de implantação foi mantido no período.


O Aprender Valor faz parte da Agenda BC#, conjunto de propostas mais amplas da autoridade monetária para a modernização do Sistema Financeiro Nacional (SFN). Embora o programa tenha duração inicial prevista de quatro anos, com encerramento no fim de 2022, a ideia do BC é torná-lo permanente.


Fonte: Portal Contábeis

Sem papel, sustentável e consultiva.gif