top of page

RendA+: título para complementar aposentadoria começa a ser vendido

O título do Tesouro Direto é uma nova modalidade que permite que o trabalhador complemente a renda da aposentadoria; veja como.


RODNAE Productions/Pexels

A partir desta segunda-feira (30) começa a ser vendido o RendA+ (NTN-B1), novo título de Tesouro Direto para quem deseja complementar a aposentadoria.

O papel será corrigido pela inflação com acréscimo de uma taxa real fixa, atualmente acima de 6% ao ano.

Na nova modalidade, o investidor deve escolher uma data para começar a receber a renda extra, que será paga por 20 anos, ou 240 meses.

Inclusive, o Tesouro Direto já disponibilizou um simulador para o RendA+. Pela ferramenta, o interessado pode informar em quantos anos deseja se aposentar e quanto quer receber de renda extra para simular quanto precisa aportar antes do prazo escolhido.

Quanto investir

É possível começar a investir no RendA+ com cerca de R$ 30. A renda mensal a ser recebida depende de quantos títulos forem adquiridos até a data escolhida. O investidor pode programar aportes mensais, por exemplo, fazer compras aleatórias ou uma única.

A remuneração da taxa fixa além da inflação depende de vários fatores e pode mudar de acordo com as condições da economia e do mercado de renda fixa. Mas o percentual contratado no momento da compra do título é o que valerá se ele for carregado até o vencimento.

Inicialmente, o Tesouro vai disponibilizar oito datas para o início do resgate: 2030, 2035, 2040, 2045, 2050, 2055, 2060 e 2065. Se o investidor escolher começar a receber a aposentadoria complementar em 2030, por exemplo, ele terá direito ao valor mensal até 2050, sempre durante 20 anos.

RendA+

O RendA+ tem o mesmo tipo de tributação dos demais títulos, de 22,5% para prazo até 180 dias, 20% entre 181 e 360 dias, de 17,5% entre 361 e 720 dias e 15% após esse prazo. Apenas os rendimentos do título são tributados.

O RendA+ pode ser comprado por meio do banco com o qual o cliente tem relacionamento. Além disso, foi lançado em dezembro o Cad&Pag, que é a fusão do cadastro simplificado com o pagamento via Pix, na plataforma do Tesouro. O sistema tem convênio com duas instituições financeiras atualmente, o Banco Inter e a Órama Investimentos, mas a ideia é que outros bancos e corretoras sejam integrados.

É importante lembrar que, diferentemente dos outros títulos, que podem ser resgatados a qualquer momento pelo preço de mercado, o RendA+ só poderá ser vendido após 60 dias da compra. Depois desse prazo, o papel passa a ter liquidez diária como os outros papéis do programa.

O investidor que optar por receber até seis salários mínimos não pagará taxa de custódia se não vender o título até o vencimento. Acima desse limite, será cobrado 0,10% sobre o excedente. O pagamento acontece apenas ao vender antecipadamente ou caso receba mais do que seis salários mínimos no fluxo mensal no futuro. No caso de venda antecipada, há uma taxa decrescente.

Fonte: Portal Contábeis com informações do Valor Econômico

Comments


bottom of page